"CICLONE BOMBA" DEIXA RIO DE JANEIRO E OUTROS ESTADOS EM ALERTA
01/07/2020 14:22 em Notícias

 

MAIS VENTANIA E ESTRAGOS PODEM ACONTECER NESSA QUARTA-FEIRA

 

 

GLAUCO RANGEL

 

        

Após uma madrugada de ventania que causou estragos, os estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, na Região Sudeste, devem continuar sofrendo com fortes rajadas de vento nessa quarta-feira (1º de julho), influenciados pelo "ciclone bomba" que causou destruição e pelo menos dez  mortes no Sul do País nessa última terça-feira. Os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, que sofreram os efeitos do fenômeno climático na tarde de ontem, também têm previsão de mais ventos fortes.

No município do Rio de Janeiro, a ventania arrancou telhas e derrubou árvores e um poste. Já na cidade de São Paulo, os ventos fortes derrubaram mais de 50 árvores, segundo o Corpo de Bombeiros. Em Peruíbe, no litoral paulista, duas lanchas e sete barcos afundaram. E em Itapeva, várias quedas de árvores foram registradas. Em Santa Vitória do Palmar, na Região Sul, rajadas de vento chegaram a 116,6 Km/h no começo da madrugada de hoje. Ao amanhecer, houve registro de ventanias em algumas cidades do Rio Grande do Sul.  

A previsão do tempo mostra que os ventos devem continuar no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina ao longo dessa quarta-feira. "Como nós estamos sob o efeito da borda desse ciclone, também temos condições favoráveis para ventos fortes. O estado de São Paulo pode ter rajadas em torno dos 80 km por hora nessa quarta-feira" - disse César Soares, meteorologista da Climatempo. No Rio, a previsão é de ventos de até 76 km/h na capital e ressaca com ondas que devem atingir os 3,5 metros, segundo o Centro de Operações Rio. Em Santa Catarina, a previsão é de ventos de ate 100 km/h até o fim da tarde. Ainda segundo a Meteorologia, o "ciclone bomba" também deve atingir a Bahia. 

 

  Destruição

 

Santa Catarina foi um dos estados mais afetados pelo fenômeno. Fortes temporais atingiram todo o estado. Árvores foram derrubadas e muitas casas destelhadas. Os ventos chegaram a 120 km/h durante a tarde de terça, de acordo com a Defesa Civil. Um vídeo flagrou o momento em que o telhado de uma edificação é arrancado inteiro em Florianópolis. Já outro vídeo mostra trabalhadores no andaime de um prédio durante fortes ventos. O Rio Grande do Sul também teve estragos provocados pela forte chuva. Além disso, os portos estão com atividades interrompidas devido à previsão de ventos de 120 km/h e mais de 700 mil clientes estão sem energia.

 

  Dez mortes 

 

Nove pessoas morreram em consequência do "ciclone bomba" e das chuvas em Santa Catarina. Na cidade de Chapecó, no Oeste, uma idosa morreu após ser atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, um homem perdeu a vida após ser atingido pela fiação elétrica de um poste que caiuTrês pessoas morreram em Tijucas, na Grande Florianópolis. Em Ilhota, no Vale do Itajaí, um homem de 59 anos morreu após um muro desabar na noite de terça-feira, no bairro Baú Baixo. De acordo com a Defesa Civil do município, a vítima era motorista e teria ficado presa entre um caminhão e a estrutura que desabou. Uma morte foi confirmada na manhã dessa quarta em Governador Celso Ramos. Houve também uma morte em Itaiópolis e outra em Rio dos Cedros.

        No Rio Grande do Sul, um homem morreu soterrado após um deslizamento de terra causado pelo temporal em Nova Prata, na Serra. Vanderlei Oliveira, de 53 anos, foi socorrido pelos bombeiros, que o encontraram embaixo dos escombros de um tapume que ajudava a erguer na encosta de uma construção, no loteamento Clivatti. Ele chegou a ser levado para o Hospital São João Batista, mas não resistiu.

 

 
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!